O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

C


CORDEIRO, Luciano

De seu nome completo Luciano Baptista Cordeiro de Sousa, nasceu em Mirandela, em 21.7.1844 e faleceu em Lisboa, em 24.12.1900. No ano do seu nascimento, foi levado para Lisboa. Cinco anos depois foi para o Funchal e aí completou o ensino liceal. Em 1862 vem a Lisboa e a 10 de Junho desse ano assenta praça, como aspirante a oficial na Companhia dos Guardas Marinhas. Em 1866 abandona a marinha e matricula se no Curso Superior de Letras. Logo começa a dedicar se à escrita, nomeadamente à crítica: Livros de Crítica, foram os dois primeiros volumes que no género se publicaram em Portugal. Em 1871 é nomeado Prof. de Literatura e de Filosofia do Real Colégio Militar, onde exerceu até 1874. Exerceu altos cargos, incluindo o de Director Geral da Instrução Pública, Primeiro Oficial de Ministério do Reino e deputado em duas legislaturas. Distinguiu se na defesa dos direitos de Portugal em África, junto das instâncias internacionais. Objectivamente no Congresso de Geografia Colonial (1878) e em Paris na Conferência Internacional Africana de Berlim (1884). Em 1875 fundou a Sociedade de Geografia, da qual foi secretário perpétuo. Juntamente com um irmão, de nome Francisco, fundou a Companhia dos Carris de Ferro de Lisboa. Em 1880 era redactor do Jornal Comércio Português. Em 1879 esteve na Primeira exposição Portuguesa no Rio de Janeiro e Luciano Cordeiro, fez, na sua qualidade de Director, um discurso histórico no acto da inauguração. Em todas as frentes culturais, sociais e políticas da época foi um combatente destemido, de muito tendo valido a sua competência, saber e amor à Pátria. No fim da vida activa teve alguns dissabores, pelo que gastou os últimos tempos dedicados à investigação, deixando obras de real valor, como: Soror Mariana, Serões Manuelinos, Descobertas e descobridores, dos Portugueses fora de Portugal, Vésperas do Centenário; Ciência e Consciência (1872); viagens (1875); Questões Histórico coloniais (1935 póstumo).


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt