O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

P


PAES, Adelino

nasceu em 11.1.1947, em Picote, Miranda do Douro. Foi ordenado sacerdote em 9.2.1975, em Bragança. Em 1985 foi elevado à dignidade de Cónego. É licenciado em Teologia pela Universidade Católica Portuguesa e em Teologia Pastoral pela Universidade Católica Portuguesa e em teologia Pastoral pela Universidade de Salamanca. Foi Professor de Educação Moral e Religiosa desde 1974 e 1981, em Sacavém na Escola Secundária Emílio Garcia e, posteriormente no Seminário de Bragança. De 1981 a 1985 foi vicereitor do Seminário de Bragança e pároco numa freguesia da cidade. Em Janeiro de 2002 foi nomeado Vigário Geral da Diocese de Bragança Miranda.
PAIVA, Maria Valentina Soares dos Santos ou simplesmente Valentina Paiva, por que é mais conhecida nasceu em Moncorvo, a 15 02 1926. Com nove anos de idade deu entrada no Colégio das Franciscanas de Lamego, em regime de internato, onde concluiu, o Curso Geral dos liceus e preparouse também, para o Curso Complementar. Por razões estranhas à sua vontade não pôde ira exame. Por intermédio daquele Colégio frequentou outras actividades extra escolares como Civilidade, Religião, Ética, Música, Desenho Artístico, etc, e participou em vários espectáculos teatrais para um público interno, despertando lhe o gosto pela escrita em prosa e verso. Aos 14 anos publicou o seu primeiro soneto na Voz de Lamego. Com cerca de 19 anos, regressou à sua terra natal. Como não pôde continuar os estudos oficiais, foi formando se, à volta de gente letrada e com os livros que lhe forneciam as bibliotecas itinerantes da Fundação Caloustre Gulbenkian. Em Lisboa, onde acompanhou o seu filho e a sua filha, enquanto estudaram na Faculdade de Direito, continuou aquela formação autodidacta, frequentando o Cinema, o Teatro, as Galerias de Arte, as Bibliotecas e os Monumentos. Aos 40 anos, ainda fez um Curso de Relações Públicas. Porém, como gostava de ser professora, entrou na Alliance Francaise de Lisboa, ao nível do 4° ano, em virtude de ter uma boa preparação em Francês. Depois que os filhos terminaram o curso de Direito, Valentina Paiva mudou para o Porto. Aqui, inscreveu se a seguir, no Curso Superior da Língua Francesa, sob a orientação da Universidade de Toulouse, França. Ainda pôde iniciar no Porto a sua tão ambicionada profissão docente, ensinando Francês. Mudando de novo a residência para Trás os Montes, foi depois Professora na Escola Preparatória de Freixo de Espada a Cinta, onde chegou também a ser representante do Sindicato dos Professores depois 1974. Mais tarde, deixou o Ensino e foi residir para Bragança, onde se mantém ainda, em companhia do seu actual marido. Ela e o marido (Manuel Mirandela) foram membros fundadores da "Asociación Caminos de Cervantes Y Safarad", com membros de um grupo internacional de catedráticos e estudiosos do Judaísmo. Participou, em seguida, nas "Jornadas de Estudo" que esta associação realizou em Julho de 1992, na Puebla de Sanábria, Espanha. Sob proposta de Manuel Mirandela foi organizado o II Congresso Internacional "Los Caminos de Cervantes Y Sefarad" em Bragança, onde ambos participaram, com outros congressistas, no mês de Julho de 1994. Depois têm participado noutros que se seguiram por iniciativa daquela associação. Em Novembro de 2000, Valentina Paiva fez também parte duma equipa de espanhóis no Congresso "Caminhos Culturais" em Santiago de Compostela, onde apresentou um trabalho intitulado Caminhos Meridionais de Santiago e Miguel de Servantes Saavedra. Em 1995, já havia criado o programa "Ao Canto do espelho" na Rádio "R.B.A." de Bragança. Neste programa entrevistou, entre outros, o Dr. Álvaro Cunhal, cuja entrevista mereceu o 1° prémio atribuído pela Rádio Renascença, ao melhor programa radiofónico regional, daquele ano. Entretanto, tem sido também colaboradora da imprensa escrita, como o jornal, A Voz do Nordeste de Bragança ou a Sineta de lzeda. Naquele jornal brigantino tem escrito algumas crónicas: "Conversas à Lareira" e "Um Caminho nos Caminhos de Santiago". Com as crónicas "Conversas à Lareira" publicou um livro com o mesmo título, que foi apresentado, no Arquivo Distrital de Bragança em 28 07 2001. A Biblioteca da Universidade de Santiago de Compostela, em virtude das crónicas "Um Caminho nos Caminhos de Santiago" que ainda publica na Voz do Nordeste, incluiu Valentina Paiva, na lista de autores com mérito na Intemet. Brevemente estas Crónicas serão também publicadas num próximo livro da autoria desta ilustre transmontana.
António Cravo


In iii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt