O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MARTINS MANSO, José Manuel

Nasceu em Bemposta, concelho de Mogadouro, em 16.7.1971. Foi único visconde de Vale Pereiro. Casou, na Guarda, a 30 de Agosto de 1898, com D. Isabel Maria Martins Manso, que morreu em Alfândega da Fé, a 20 de Junho de 1913, filha de Manuel António Martins Manso e de sua mulher, D. Ana da Natividade Telo. O título de Visconde de Vale Pereiro foi lhe concedido por Decreto de 8 de Julho de 1897 (D. Carlos I). Dos 1°s Viscondes nasceu um filho, Alberto António Martins Manso, que casou com D. Josefina Pinto da Fonseca Menéres e que têm descendentes, e também uma filha, D. Rosa Cândida Telo Manso, que casou com Francisco José de Lemos Mendonça, e tiveram Joaquim Manuel Manso Lemos de Mendonça, que casou, a 3 de Maio de 1952, com a filha do 40 Marquês de Ponte de Lima, D. Maria Manuel Xavier de Lima da Silveira de Vasconcellos, que nasceu no Porto a 18 de Agosto de 1931. Juntei às minhas notas um recorte deste jornal, de 13 de Setembro de 1996, que anuncia a morte da filha do titular, cujo nome completo era D. Rosa Maria Cândida Tello Martins Manso de Mendonça. Quanto aos Barões de Viamonte da Boavista não tenho a certeza do local de nascimento, mas o 1° Barão, José Joaquim de Viamonte, que nasceu a 2 de Janeiro de 1791, foi coronel de Milícias de Vila Real e ulteriormente capitão do exército, condecorado com as medalhas de 3 campanhas da Guerra peninsular. Casou a 31 de Agosto de 1836, com D. Silvina Severa da Cunha. filha de João da Cunha Pinto, fidalgo da Casa Real, e de sua mulher, D. Rosa Joaquina Baptista, tendo deixado geração. O título de Barão foi lhe concedido por Decreto de 17 de Fevereiro de 1848, por D. Maria II. Foi 2° Barão José Dias de Oliveira da Cunha de Viamonte, que nasceu no Porto a 2 de Janeiro de 1839. Formou se em Direito pela Universidade de Coimbra (1859) e já em 1858 fundou e redigiu o jornal político "A Liberdade", que surgiu com tal apresentação e grafia que parecia obra de jornalista já muito experiente. Colaborou noutras publicações do Porto e Coimbra, nomeadamente na "Página da Universidade", célebre livro panfleto de Vieria de Castro. Abriu banca de advogado no Porto, onde se manteve pouco tempo, pois em 1860 estabelecia residência em Leiria, onde se fixou os restantes anos de sua vida. Na cidade do rio Lis fundou "O Leiriense", jornal político aparecido a 2 de Janeiro de 1863 e que teve uma vida bastante agitada. Exercendo a advocacia, conquistou um lugar de relevo, graças aos seus méritos próprios e aptidões profissionais.
Dedicou-se também à agricultura, tendo estabelecido residência na Quinta dos Andrinos, nos arredores de Leiria, herdada de seu sogro. Também se salientou imenso neste campo, pois as frutas de suas propriedades chegaram a ter fama nacional. Casou com D. Augusta Amélia de Faria Pinho e Vasconcellos, a 19 de Novembro de 1859, que nasceu a 24 de Outubro de 1839, filha dos Barões de Salgueiro. O título de 2° Barão de Viamonte da Boavista foi lhe renovado por Decreto de 24 de Julho de 1860, por D. Pedro V. Filiado no Partido regenerador, passou, mais tarde para o Progressista, por ter querido acompanhar o Visconde de Melício, com quem tinha grandes relações de amizade. Em 1878 conseguiu para o Partido Progressista, uma relumbante vitória eleitoral sobre o candidato regenerador e deputado pelo círculo de Leiria. No ano seguinte, o governo progressista nomeou o governador civil do distrito, cargo que voltará a exercer dez anos mais tarde. Em 1884, em renhidíssimas eleições por ele organizadas, conquista um lugar na Câmara dos deputados, representando o círculo de Pombal. No ano da sua morte a Câmara Municipal de Leiria deu o seu nome à antiga Rua Direita e virá a colocar uma placa na casa onde faleceu, em 1895.
Eduardo Proença Mamede


In iii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt