O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

L


LACERDA, Abel de

de seu nome completo Abel Augusto Madeira de Lacerda Botelho (n. Vila Real, 13.05.1944). Vitivinicultor na sua Quinta dos Montes (concelho de Sabrosa), jurista, escritor e benemérito, licenciou se em Direito na Universidade de Coimbra (1967), e diplomou se em Direito, Internacional Comparado pela Faculdade de Direito da Universidade de Estraburgo (1968), além de ter concluído diversos cursos nacionais e internacionais de especialização na área do Direito. Em Fevereiro 2002 foi agraciado em Nova York com o título de Doutor Honoris Causa em Direito Internacional Comparado pela Universidade "PRODEO". Enquanto universitário em Coimbra foi membro activo do CADC (Juventude Universitária Católica) aí tendo constituído o primeiro Secretariado e Intercâmbio Universitário de Turismo (1962) de que foi Presidente, pelo que, ainda muito novo, foi publicamente homenageado, com o descerramento de uma lápide comemorativa da sua acção no ãmbito desse Secretariado, na sede do CADC (Coimbra). Tem exercido a advocacia em foros de todo o mundo, foi assessor jurídico do Ministério do Comércio e Agricultura (1976 1978), membro Directivo da Comissão Vitivinícola Nacional (1976 1980), da qual saiu a legislação relativa à restruturação do Instituto do Vinho e da Vinha, tendo ainda presidido a várias Comissões de Inquérito, de âmbito nacional e de natureza jurídico política relativa aos direitos e liberdades dos cidadãos. Um dos fundadores da Associação Internacional de Jovens Advogados (1976) para cujo Comité executivo foi eleito (1980), vindo a ser Vice Presidente (1986) e, desde 1989, Vice Presidente honorário. Membro efectivo da Euravocat, grupo de advogados com escritórios em diversos países da União Europeia, desde 1990. Regionalista devotado, elaborou vários estudos de índole turística e de valorização da agricultura regional duriense, tendo sido Vice Presidente da Casa Regional de Trásos Montes e Alto Douro em Lisboa (19801983) que lhe prestou pública homenagem (1985). Para além dos organismos profissionais que integra, é membro de variadíssimas instituições (Circulo Eça de Queiroz, Sociedade de Geografia, Grémio Literário, Instituto de Filosofia Luso Brasileira, Membro da Academia de Filosofia Luso Brasileira, sendo de mencionar as suas dignidades em Ordens militar religiosas (Cavaleiro da Ordem de S. Lázaro de Jerusalém, Cavaleiro da Federação dos Priorados Autónomos da Soberana Ordem de S. João de Jerusalém Cavaleiros de Malta, Cavaleiro do Colar de Santa Ágata, e Vice Juiz da histórica Irmandade do S. Sacramento da freguesia da Pena de Lisboa). É actual Embaixador em São Tomé e Príncipe da Federação dos Cavaleiros de Malta, fundou a ordem de Ourique, para a Defesa da Portugalidade. Exemplo vivo de partilha; o seu nome fica indissoluvelmente ligado a uma iniciativa cultural que tem marcado pela sua presença desde 1986 a fundação Lusíada, por ele criada e dotada, instituição privada e independente, vocacionada para a promoção da cultura lusíada, que já levou a efeito inúmeros colóquios, congressos e seminários (tanto em Portugal como na Suíça, pois a Fundação tem sede em Lisboa e Friburgo) além de já ter editado mais de trinta obras de literatura e filosofia portuguesas, dos mais exigentes escritores.
A Colecção lusíada é, hoje em dia, uma seríssima iniciativa editorial, de resto muito considerada no mundo cultural. Escritor, tem utilizado, além do ortónimo, dois criptónimos: August' Alvão, e André Sophia. Seus principais escritos: Um Salmo Português, 2000; A Geopolitica dos descobrimentos Portugueses, 2001; Um Conto para Todos os Jovens Lusos, 2001; A Pedra Angular Império do futuro, 2002; O Mistério de Fátima; Luís de Camões - Cavaleiro da Ordem do AMOR (Palestra); Para Além da Ideia de Deus em Fernando Pessoa; A Cultura Portuguesa como Liberdade de Expressão e de Vivência de um Povo; A Utopia em Fernando Pessoa e Fernando Pessoa na Utopia; O Vocábulo Pedra n' Os Lusíadas e Os Lusíadas como Pedra Angular da Literatura Portuguesa (Palestra); O Brasão Real de Portugal descrito e explicado por Camões nos Lusíadas (Palestra); Portugalidade e os Lusíadas (Palestra); O Número e a Vida.

J. Pinharanda Gomes


In iii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt