O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

V


VELOSO, Agostinho Pinto

Escritor, ensaísta, jesuíta português (n. Favaios, Alijó, 20 11 1894 m. Lisboa, 22 02 1970). A sua presença activa na vida cultural portuguesa deu se sobretudo nos últimos 30 anos da sua existência e estendeu se a múltiplas perspectivas, nas aqui interessa nos sobretudo a sua actuação no campo filosófico. De empregado do comércio passou ao seminário do Porto em 1914, sendo ordenado sacerdote em 1922. Dedicou se depois àvida paroquial, começando nessa altura a sua actividade literária em traduções e adaptação de obras formativas e ao jornalismo. Em 1937 entrou na Companhia de Jesus, dedicando em seguida seis anos à formação ascética e frequentando então, em Braga, o Instituto de Filosofia Beato Miguel de Carvalho, onde renovou os seus estudos filosóficos. Em 1943 passou a fazer parte do corpo redactorial da revista Brotéria, onde se conservou até à morte. Nesta revista publicou cerca de 200 artigos e ensaios, sobretudo apologética, crítica literária, artística e filosófica, de valor desigual, mas todos expressos num estilo vivo, camiliano, cheio de interesse. No seu livro Os Problemas do Pensamento à Luz do Pensamento de Deus (1955) o autor "comunica aos outros a sua experiência" e saber para a solução dos problemas humanos. Mas a sua obra mais importante é Nas Encruzilhadas do Pensamento, em forma de diálogo, primitivamente concebida para 2 vols.: Sob o Signo de Descartes (1956) e II. Sob o Signo de Husserl (1956). Nelas o autor discute os problemas gerados pelas influências gerais de Descartes e Husserl no pensamento contemporâneo. Como solução pessoal a esses problemas resolveu juntar lhe um 3.° vol.: III. Sob o Signo de S. Tomás (1957), onde Agostinho Veloso apela para a filos. escolástica e principalmente para São Tomás. Diz ele: "A obra de S. Tomás é imensa e nem todos se atrevem a ela. Pelo contrário, este volume é pequeno, O Homem em Face da Dor (1961), analisa as perspectivas e consequências do problema do mal na linha cristã de Santo Agostinho.
Finalmente, nos livros O Comunismo visto por dentro a Negação Comunista (1963) e O Comunismo visto por dentro a Afirmação Cristã (1963) refere o autor: "na primeira parte, procurei expor, ao alcance de todos, a origem, a estrutura e as contradições internas do mito marxista... Na Segunda parte, exporei os fundamentos da esperança cristã" (p. 16). Referiu se sobretudo o aspecto filosófico da sua obra. Mas quem quiser alargar o estudo das posições de A.V deverá ainda ter em conta outros aspectos da sua vária actividade, porque em todos eles está presente a sua faceta de apologeta.
L. Craveiro da Silva
Logos. Enciclopédia Luso Brasileira de Filosofa, 5.° volume


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt