O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

S


SERRA, Pedro Maria da Rocha Cunha e

nasceu em Vila Real, em 07 09 1919. Realizou na mesma cidade o curso do liceu que concluiu em 1938. Desde o ano lectivo de 1938 1939 até o de 19421943 frequentou a Secção de Filologia Clássica da Faculdade de Letras de Lisboa e concluiu o exame de Licenciatura no dia 28 de Julho de 1943. No ano lectivo de 1943 1944 terminou o curso de Ciências Pedagógicas da mesma Faculdade. Foi admitido ao Estágio Pedagógico no Liceu Nacional de Pedro Nunes. Tendo feito em 1946 Exame de Estado para o exercício do Magistério Secundário liceal do 1.° grupo. No ano lectivo de 1946 1947 fez serviço no Liceu de Vila Real e desde o ano lectivo de 1947 1948 até o de 1964 1965 esteve colocado como professor efectivo do Liceu de Aveiro; mas desde o ano lectivo de 19571958 até o de 1960 1961 esteve em Madrid, em missão de estudo, por proposta do Professor Doutor Paiva Boléo. Evidente lhe parecia que, para alargar o campo de investigação da toponímia à qual consagrara já alguns ensaios, era indispensável o conhecimento da língua árabe e das relações entre o árabe°é os romanços peninsulares. Na Facultad de Filosofia y Letras de Madrid frequentou e fez exame das seguintes cadeiras: Árabe II (Prof. Terés), Lengua árabe y su dialectologia (Prof. Terés), História del Islam (Dr.a Rafaela Castrillo). Instituciones y cultura islámicas (Prof. Pareja) e Árabe 111 (Prof. Granja). Frequentou com regularidade o Instituto Asín e, no ano lectivo de 1959 1960, teve ensejo de assistir às lições dum curso monográfico regido pelo Professor Amald Steiger. Neste mesmo ano lectivo começou a preparar a sua tese de doutoramento a que deu o título de Contribución topo antroponímica para el estudio del problamiento del noroeste peninsular; no ano lectivo seguinte, 19601961, obteve aprovação nos cursos monográficos para doutoramento: Introducción a Ia estilística. Formas vulgares y romances en los documentos latinos de los siglos XI y XII, Las miniaturas de Ias dos Biblias de León e Literatura arábiga.
Em consequência de alterações que nessa data foram introduzidas na lei reguladora dos doutoramentos em Espanha, teve que inesperadamente preparar se para fazer exame de licenciatura em Filologia Clássica para o qual apresentou a dissertação (em dactilografado) "Sarracenus" eu Ia documentaeión latino medieval francesa y sus ref ejos eu Ia onomástica; nesse exame, realizado em 27 de Junho de 1961, obteve a classificalão de aprobado. A prova de doutoramento realizou se em 4 de Julho de 1961, tendo lhe sido conferida a classificação de notable. Por despacho de 25 de Agosto de 1965 (publicado na 2.a série do Diário do Governo de 8 de Setembro de 1965) foi admitido como incumbido de regência da cadeira de Língua Árabe na Faculdade de Letras de Lisboa; tomou posse do cargo em 13 de Setembro de 1965. Nesta situação pôde mais metodicamente consagrar se ao estudo do Árabe e prosseguir com as suas investigações de toponímia. Desde a data da posse proferiu duas conferências: uma, em 26 de Janeiro de 1966, Sobre o povoamento do noroeste peninsular, onde resumiu as conclusões da sua tese de doutoramento que foi publicada, depois de revista, pelo Centro de Estudos Filológicos (Bibliografia: n.° 36); outra, em 14 de Maio de 1967, em que deu um panorama do labor científico de David Lopes (Bibliografia, n.° 33). No ano lectivo de 1966 1967 e graças a uma doação extremamente generosa da Fundação Calouste Gulbenkian à Faculdade de Letras, começou a ser feita aquisição de livros para organização de uma biblioteca especializada. Nada mais justo do que recordar o empenho, que a então Directora da Faculdade. Doutora Viráínia Rau, pôs na organização do que viria a chamar se Biblioteca Calouste Gulbenkian, integrada no Instituto David Lopes (Língua árabe e cultura islâmica): quando da inauguração da biblioteca. em 14 de Maio de 1968, organizou uma exposição bibliográfica dedicada à obra e à pessoa de David Lopes. No mesmo ano de 1968, de 23 de Julho a 23 de Outubro, fez um estágio em Tetuão (Instituto Muley El Hasan) onde procurou estudar textos de geógrafos e ao mesmo tempo ultimar a preparação de uma Antologia de textos árabes que tenciona dar a lume. É também membro do Comité International de Sciences Onomastigues (CISO), com sede em Lovaina, em cujo órgão, revista Onotna, tem colaborado com informação bibliográfica. Faz parte também, desde a sua fundação, da Union Européenne d'Arabisants et d'lslantisatits (Madrid). Por despacho ministerial de 9 de Março de 1974, foi lhe concedida equiparação do doutoramento que em 1961 obteve em Madrid. Aposentou se em 1988, passando a consultor dos CTT em 1989. Foi agraciado com a Medalha de Mérito dos CTT Classe Ouro. Na sua actividade técnica desenvolveu acções em numerosos países europeus e também em Angola, Cabo Verde e Guiné Bissau. Na Ordem dos Engenheiros teve uma participação muito activa e bastante alargada. Assim, começou por ser membro da Secção Cultural de Engenharia Electrotécnica e membro da Comissão Administrativa da Secção Regional de Lisboa. Presidiu à Secção Regional de Lisboa de 1969 a 1974. Foi Delegado da Ordem dos Engenheiros às Corporações da Indústria e dos Transportes e Turismo de 1970 a 1974. Fez parte da Comissão Organizadora do Congresso do Ensino de Engenharia, que decorreu no IST em 1962. Finalmente exerceu as funções de Bastonário da Ordem de 1 de Fevereiro de 1974 a 23 de Julho de 1976. De 1974 a 1988 foi Presidente do Conselho Geral da Caixa de Previdência dos Engenheiros. No período de 1978 a 1985 foi Vereador da Câmara Municipal de Lisboa e de 1985 a 1989 membro da respectiva Assembleia Municipal. É membro Emérito da Academia de Engenharia desde 1996. Em 1982 fez o elogio do Eng.° José Ferreira Pinto Basto, quando da atribuição da Medalha de Ouro dos CTT. Foi Presidente da Direcção do Conselho Português para a Paz e Cooperação.
BIBL.: Notas de toponímica: Medalha Sorda, Malhadas, etc. (revista Labor, 1951, vol. XV, p. 217 232); Estudos Toponímicos (RPF, 1951, vol. IV p. 186 194); Estudos Toponímicos (RPF 1952, vol. V. p. 283 296): Estudos Toponímicos (RPF 1954. vol. VI. p. 201 234): A Teixeira da Mota Inf uência portuguesa na toponímia costeira da Africa Ocidental; Idem Topónimos de origens portuguesa na costa ocidental de África desde o Cabo Bojador ao Cabo de Santa Catarina (RPF 1954, vol. VI, p. 305 308); Estudos Toponímicos (BF, 1954 1955, t. XV, p. 240 284); Notas de toponímica: topo antropónimos recentes (revista Labor, 1956, vol. XXI, p. 193 216; Da Hagionítnica e da hagiotoponítnia portuguesa (RPF 1959, vol. VIII, p. 39 59): Olof Bratto Vanthroponymie et la diplomatique (RPF 1957, vol. VIII, p. 339 341); Luís Chaves Estudos de toponímia portuguesa. A toponímia das águas (RPF 1957, vol. VIII, p. 331 336); A respeito de uma obra notável (revista Labor, 1958, vol. XXIII. p. 143 147); Maria de Lourdes Rodrigues Antropon(mia romanadu Lusitânia (RPF, 1958 1959. vol. IX, p. 346 348); Olqf Bratto Filipe, Henrique e outros nomes próprios em Portugal e na Europa (ib., p. 348349); Gonzalo Diéz Melcón Apellidos eastellano leoneses ib., p. 383 384); Alves Ferreira, Custódio de Morais, Joaquim da Silveira e Amorico Girão, O mais antigo mapa de Portugal (1561) (ib.. p. 385 386); Joseph M. Piel Zwei portugiesisch galicische Etymo logien (ib., p. 432 433): Estudos toponímicos (BF, 1959, t. XVII, p. 54 65): Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1960. vol. XXVI, p. 190 203); Estudos toponímicos (RPF 1960, vol. X, p. 69 92); Joseph M. Piel Uber die Namen der sog. "Divisio Theo demiri (ib., p. 294 295); José Manuel Gowález Toponímia de una parroquia astuturiana (Santa Eulalia de Valduno) (ib., p. 298300); Contribución topo antroponímica al estudio dei problamiento dei noroeste peninsular (extracto de Ia tesis doctoral). Madrid, 1961, pp. 20 (mapa desd.); Salvador Dias Arnaut Região do Rabaçal. A terra e o homem (RPF 1962 1963, vol. XII, p. 251); José David Lucas Baptista Nomes de lugar do concelho de Manteigas. Subsídios para o seu estudo (ib., p. 251252); Hermann Lautensach Maurisehe Zuge im geographischen Bild der Iberischen Halbinsel (ib., p. 253 254); Estudos toponímicos (BF, 1963, t. XXI, p. 99 116); Karl Michaelsson Le livre de Ia taille de Paris 1'na 1296 Id Le livre de Ia taille de Paris I'an 1297 (RPF, 1964 1965, vol. XIII, p. 428 432): A propósito do "monte" alentejano (revista Labor, 1965, vol. XXIX, p. 201 205); História e povoamento (ib., p. 245249); Topo antropónimos recentes e correlatos em ão (ib., p. 366 378); Três alíneas de onomástica (revista Labor, 1966, vol. XXXI, p. 123129): Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1966, vol. XXXII, p. 36 44); David Lopes: ensaio bio bibliográfico (Revista da Faculdade de Letras de Lisboa, 1967, n.° 11 da III Série, p. 83 117); David Lopes (revista Labor, 1967, vol. XXXI, p. 447 452); Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1967, vol. XXX111, p. 39 56); Contribuição topo antroponímica para o estudo do povoamento do noroeste peninsular (n.° 16 das Publicações do Centro de Estudos Filológico.s). Lisboa. 1967, pp. 158. Sobre este trabalho, exprimiram opinião Orlando Ribeiro, revista Finisterra. Lisboa, 1968, vol. III, p. 115 116, Francisco Cantera, revista Sefàrad, Madrid Barcelona, 1968, vol. XXVIII. p. 135 136, Jean Lemartinel, revista Bulletin Hispanique. Bordeaux. 1960. vol. 71.°, p. 675 676, Wilhelmgiese, revista Zeitschrift ftir Rotnanische Philologie. Tubingen, 1969, vol. 85.°, p. 313314, J.R.F.O, Revista de Dialectología v Tradiciones Populares. Madrid, 1969, t. XXV, p. 169 e Diego Catalán, Linguística IberoRománica (crítica retrospectiva). Madrid, 1974, t. 1, p. 239; Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1968, vol. XXXIV, p. 47 61); Incidências italianas tia toponúinia portuguesa (Philologische Studien fitr Joseph M. Piel. Hei delberg. 1969. p. 195 198); Estudos toponímicos (com um aditamento sobre as fontes documentais da onoinástiea portuguesa) (RPF. 1969 1971, rol. XV p. 7 31; José Pérez Vidal Arabisntos v guanehismos eu el espa nol de Canarias (ib.. p. 187); Kathe Kreutzer Der Tvpus "Guardavalle" (Schuinsland) in deu ronianischen Sprachen (ib., p. 260 262); Victor Buescu Concordances arabo turques en portugais et roumain (ib., p. 342); Wilhelm Giese Zur Problematik arabisch hispanisclie Wortbezieliungen (ib., p. 354); Centro de Geografia do Ultramar Relação de nomes geográficos de S. Tomé e Príncipe (ib., p. 366 367); Victor Buescu (1911 1971) (ib., 799 803); O "arrátel fólfloriiiho" (Revista Portuguesa de História, 1970, vol. XIII, p. 139144); Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1970, vol. XXXVI, p. 29 40); Topónimos do distrito de Aveiro (ib., p. 307 316); Topóninios do distrito de Aveiro (ADA, 1971, vol. XXXVII, p. 201 220); Alqueive (BF, 1964 1973. t. XXII, p. 65 71); Sebastião Martins dos Reis Livro da fazenda da inesa episcopal do bispo de Évora (ib., p. 194); Estudos toponímicos (ib., p. 251262); Sobre a intercultura de mouros e cristãos (revista Labor, 1973, vol. XXXVII, p. 205 210); Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1973, vol. XXXIX, p. 48 54); Anísio Soares Nós e a Serra da Morofa (RPF 1972 1974, vol. XVI, p. 379); Domingos A Moreira Miscelânea de antropo toponímia germânica na Galiza e norte de Portugal (ib., p. 3789 380); Domingos A Moreira Paisage em Toponímica da Maia (ib., p. 380 381); P.e Avelino de Jesus da Costa Santa Iria e Santarém (revisão de tini problema hagiográfico e toponímico) (ib., p. 384); José Vasco Mendes de Matos Esqueina para uma biografia da cidade de Castelo Branco (ib., p. 385 387); Joaquim Albino da Silveira (1879 1972) (ib., p. 793 796); Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1974, vol. XL, p. 38 46); Uni arabismo português: "osga" (BF, 1974, t. XXIII, p. 277 279): Topónimos do distrito de Aveiro (ADA, 1975, vol. XLI, p. 35 42); De onomástica. Lisboa, 1975, pp. 35; Estudos Toponímicos (BF, 1975, t. XXIV p. 319 331); Alguns topónimos peninsulares de origem arábica. Lisboa, 1976, pp. 31: Relações entre a literatura portuguesa e a literatura árabe (Grande dicionário da literatura portuguesa e de teoria literária. Lisboa, 1970 1977, vol. I, p. 385 388); Dois arabismos de mediação: os nomes botânicos "açofeifa" e "alcaparra ". Lisboa, 1977, pp. 15; Enric MoreuRey Toponímia urbana i onomàstica vária (RPF 19 .... rol. XVII, p. 623 626); Joan Coromines Du nouvcau sur Ia topo nvinie occitane (ib., p. 626 630).


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt