O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

S


SAMPAIO, Luís de Almeida

nasceu em 16.12.1957. Filho do Transmontano Caetano Pinto d'Almeida Sampaio (natural de Murça). Licenciou se em direito pela Faculdade de Direito de Coimbra. Frequentou o curso de Filosofia na UCP, em Braga. Do seu vasto curriculum destacamos": Aprovado no concurso de admissão aos luares de Adido de Embaixada do Ministério dos Negócios Estrangeiros, aberto em 18 de Março de 1983. Adido de Embaixada em 12 de Março de 1984. Responsável pelo acompanhamento da participação de Portugal nas Convenções nas Haia, nos Serviços Jurídicos e de Tratados do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Participou na negociação de acordos bilaterais de extradição entre Portugal e outros Estados. Na Secção da Cifra do Ministério dos Negócios Estrangeiros, em 14 de Fevereiro de 1985, responsável pela instalação em Portugal da rede de comunicações da Comunidade Europeia (COREU). Participou na organização da reunião ministerial da Aliança Atlântica (OTAN), que teve lugar no Estoril em Junho de 1985. Participou na organização da cerimónia de assinatura do Tratado de Adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia, que teve lugar em Lisboa (no Mosteiro dos Jerónimos). Na secção do Pacto do Atlântico, do Ministério dos Negócios Estrangeiros, a partir de 13 de Novembro de 1985, responsável pelos assuntos relacionados com a participação de Portugal na OTAN. Promovido a Terceiro Secretário de Embaixada em 27 de Outubro de 1986. Eleito para o Conselho do Ministério dos Negócios Estrangeiros e escolhido por este para membro das Comissões de Avaliação e Classificação. Promovido a Segundo Secretário de Embaixada em 7 de Abril de 1987. Nomeado para a Delegação Permanente de Portugal junto do Conselho do Atlântico Norte (OTAN), em Bruxelas, em 4 de Agosto de 1987. Responsável pelo acompanhamento das negociações Leste Oeste de controlo de armamentos nucleares e convencionais e das relações entre os países europeus da Nato e os Estados Unidos. Promovido a PrimeiroSecretário de Embaixada. Escolhido, entre vários candidatos de outras nacionalidades,
para integrar, sob proposta das autoridades portuguesas, o Gabinete do Secretário Geral da OTAN (na época o Dr. Manfred Worner), em 21 de Maio de 1990. No Gabinete do Secretário Geral da Nato, onde desempenhou as funções de Doirector Adjunto, participou na implementação de muitas das mudanças ocorridas no seio da Aliança Atlântica no período do fim da Guerra Fria. Preparou algumas das mais importantes visitas de Manfred Worner a países do Leste europeu (Rússia, Ucrânia, Bulgária, Roméniatc.) e participouna preparação de Cimeiras de Chefes de Estado e de Governo (com a presença de estadistas como os Presidentes Ronald Reagan, George Bush, Francois Mitterrand, ou Primeiros Ministros como Margareth Tatcher, Helmuth Kohl, etc.), de reuniões ministeriais (de Ministros dos Negócios Estrangeiros e de Ministros da Defesa) e de inúmeras (mais de uma centena) reuniões do Conselho do Atlântico Norte a nível de Embaixadores. Durante este período proferiu grande número de palestras no Instituto de Altos Estudos Militares, no Instituto de Altos Estudos da Força Aérea e ao Curso Superior Naval de Guerra e foi colaborador assíduo do jornal "Público". Com o falecimento do Secretário Geral da NATO, regressou a Lisboa, ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, em 6 de Junho de 1993. Nomeado, em comissão de serviço, Director de Serviços no Instituto da Cooperação Económica, organismo dependente do Ministério dos Negócios Estrangeiros e do Ministério das Finanças, em 23 de Agosto de 1993. Responsável pela cooperação para o desenvolvimento de Portugal no quadro de vários organismos internacionais. Nomeado Chefe de Divisão da cooperação multilateral no Instituto da Cooperação Portuguesa, em 1 de Março de 1994. Porta Voz da Delegação portuguesa à Conferência das Nações Unidas sobre População e Desenvolvimento, que teve lugar no Cairo, Egipto, Setembro de 1994. Promovido a Conselheiro de Embaixada, por concurso público (no qual defendeu a tese "A Aliança Atlântica e a segurança europeia lugar e papel de Portugal"), em 9 de Setembro de 1994. Operação multilateral do Instituto da Cooperação Portuguesa, em 24 de Setembro de 1994. Nessas funções representou Portugal no Conselho Executivo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), esteve envolvido no processo de integração de Portugal no "Programa de Assistência Especial" do Banco Mundial para os países em desenvolvimento, participando, nesse contexto, em várias reuniões com o Banco Mundial e com o Fundo Monetário Internacional, em Washington. Representou Portugal em diversas reuniões da OCDE (designadamente do seu Comité de Ajuda ao Desenvolvimento), em Paris, bem como da Organização Mundial de Saúde, em Geneve, da UNESCO, também em Paris, da UNIDO (Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial), em Viena. Participou igualmente nas grandes reuniões da SADC (Southern Africa Development Community) que neste período tiveram lugar. Participou na 1.° Conferência Internacional sobre o Desenvolvimento (TICAD) organizada em Tóquio. Foi designado pelo Secretário geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros para leccionar a diplomatas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) um curso de Direito Internacional Público. Foi igualmente designado pelo Secretário geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros para leccionar a disciplina de "Cooperação para o Desenvolvimento" ao Curso de formação profissional para jovens diplomatas portugueses. Em 15 de Fevereiro de 1995 integrou, por convite do próprio e autorizado pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, o Gabinete do Comissário Europeu designado por Portugal, na altura o Prof. Doutor João de Deus Pinheiro, responsável pelas relações da Comissão Europeia com os países de África, Caraíbas e Pacífico. Na Comissão Europeia, em Bruxelas, as suas actividades cobriram áreas tão diferentes quanto a "Prevenção de Conflitos em África", relações com os Estados Membros da União Europeia, com as grandes organizações internacionais (entre as quais e sobretudo as Nações Unidas e respectivas agências, bem como a Organização de Unidade Africana), dossiers de "Ajuda Humanitária","Direitos Humanos", etc.. Nestas suas funções viajou extensivamente por África, designadamente pela África Oriental, tendo participado em inúmeras reuniões na Etiópia (cuja capital, Adis Abeba, é a sede da OUA), Eritreia, Quénia, Uganda, Tanzânia, etc.. Paralelamente representou o Comissário Europeu em muitas reuniões dedicadas à discussão das políticas europeias nas áreas dos Transportes, Energia, Sociedade de Informação, Investigação e Desenvolvimento, etc., tal como colaborou na preparação de inúmeras reuniões do Colégio de Comissários. Durante este período proferiu grande número de conferências internacionais, com destaque para a dissertação que apresentou em Wilton Park ( no West Sussex, em Ingaterra, de 8 a 12 de Setembro de 1997) sobre "O Desenvolvimento de Modelos de Estabilidade Política para a África a Sul do Sahara". Em Dezembro de 1997, por sugestão do Secretário Geral da NATO, Dr. Javier Solana e sob proposta das autoridades portuguesas foi designado pelo Conselho do Atântico Norte como Conselheiro Política e Diplomático da Força Internacional de Estabilização da Paz (SFOR) na Bósnia Herzegovina, tendo iniciado as funções, em Sarajevo, a 1 de Janeiro de 1998. Estas responsabilidades incluíram o aconselhamento político de todas as operações da SFOR, negociações com as facções Bósnia, Sérvia e Croata, presentes naquele país, a ligação com o Alto Representante da Comunidade Internacional, a regular informação ao Conselho do Atântico Norte e ao Secretário Geral da NATO sobre o desenrolar da situação no terreno e a ligação com o Comandante Supremo das Forças Aliadas na Europa (SACEUR), General Wesley Clark. Durante a sua permanência na Bósnia Herzegovina viajou quase diariamente em missão pelos Balcãs, tendo efectuado mais de 200 horas em helicóptero.
Participou também nas principais reuniões internacionais sobre a situação naquele país, quer em representação da SFOR quer em representação da NATO. No termo da sua missão foi homenageado pelo Conselho do Atântico Norte e agraciado com a medalha da NATO pelo Secretário Geral daquela organização. Em 26 de Agosto de 1999, após mais de um ano e meio na BósniaHerzegovina, foi louvado pelo Conselho do Ministério dos Negócios Estrangeiros e nomeado para a Embaixada de Portugal em Luanda, onde está acreditado como Ministro Conselheiro, tendo desempenhado em várias ocasiões as funções de Encarregado de Negócios de Portugal naquele país".


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt