O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MÚRIAS JR., Manuel Maria (1900-1960)

Nasceu em Carrazeda de Ansiães, distrito de Bragança. Afirma o Dikrio rla Manhã no elogio fúnebre do seu ex-director Manuel Múrias que o general Gomes da Costa "quando se dirigiu a Braga, para a arrancada da revolução, era já portador duma mensagem ao país, redigida por Manuel Múrias". Foi como escritor e publicista que, aliás, se distinguiu durante o Estado Novo, desempenhando o cargo de director do órgão oficial da União Nacional de 1943 a 1956. Licenciou-se em Filologia Romãnica pela Faculdade de Letras de Lisboa. Foi integralista e membro do Movimento Nacional Sindicalista, fazendo parte do seu Grande Conselho. Aqui foi um dos mais destacados membros do grupo que protagonizou a cisão pró salazarista dentro dos "Camisas Azuis", do qual fizeram parte outros como José Cabral, Costa Leite (Lumbrales) e Eusébio Tamagnini. Manuel Múrias viria a ser o director do órgão deste grupo cisionista, o jornal Revolução Nacional, editado desde Março de 1934. A partir daí passou a desempenhar funções de relevo como publicista apoiante do regime, dirigindo as revistas A Nação Portuguesa e Ocidente e posteriormente os jornais Acção e Diário da Manhã. Foi também deputado à Assembleia Nacional desde 1942. Foi membro da comissão nacional das Comemorações Centenárias em 1940 e secretário geral da comissão do Congresso do Mundo Português. Neste contexto produziu diversos estudos sobre a história portuguesa dos séculos XVI e XVII, nomeadamente sobre temáticas ligadas ao colonialismo português. É o caso da sua colaboração na História da Expansão Portuguesa no Mundo, que dirigiu com António Baião e Hemâni Cidade, editada entre 1937 e 1940. de Portugal: lntpério, de 1939, da História Breve da Colonização Portuguesa, de 1940, e de A Restauração e o lnipério Colonial Português, de 1942. Foi professor efectivo da Escola do Magistério Primário de Lisboa. Desempenhou ainda uma série de outros cargos e funções, como secretário da Junta de Educação Nacional, director do Arquivo Histórico Ultramarino e sócio da Academia Portuguesa da História.
Luís Nuno Rodrigues In Dicionário de História do Estado Novo


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt