O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MIRANDA, Carlos Alberto de Sá

Nasceu em Grijó de Vale Benfeito, concelho de Macedo de Cavaleiros, em 1896. Aí fez a instrução primária, prosseguindo estudos no Colégio dos Jesuítas de Campolide, formando se em Medicina na Universidade de Lisboa. Faleceu em 15.01.1950. Mensageiro de Bragança, em 01.03.1998 inseriu um artigo sobre o "Centenário do seu Nascimento". Pela sua oportunidade reproduzimos esse texto: "Preocupado com a sua formação científica, fez um estágio nos Estados Unidos, nomeadamente na cidade Foll River, Estado de Massachusetts, onde permaneceu dez anos. O Dr. Carlos Alberto de Sá Miranda viria a ser nomeado Cônsul de Portugal nessa mesma cidade em 15 de Agosto de 1923, por vontade expressa do Presidente Americano Cooliolge, pelo facto de aí residirem milhares de portugueses. Juntamente com o Professor Sá Couto, o Dr. Miranda fundou uma escola de língua portuguesa em Foll River. Foi aí que se tornou conhecidíssimo pela numerosa colónia portuguesa, quer pelo seus dotes de médico competente, quer pelo seu humanismo. Em 1932 o Dr. Miranda regressou à sua terra natal, abrindo consultório médico em Macedo de Cavaleiros. Durante muitos anos foi Provedor e Director Clínico do Hospital Santa Casa da Misericórdia de Macedo de Cavaleiros e Director do Dispensário Anti Tuberculose nessa mesma vila, onde participou na construção de um pavilhão que viria a aumentar o número de camas. Ao tempo, o Hospital carecia de recursos, especialmente para o atendimento de doentes pobres, forçando o Dr. Miranda a fazer viagens periódicas pelo concelho de Macedo de Cavaleiros, com o fim de visitar amigos, como o Dr. Frederico Falcão Machado, em Ala; Nuno Sarmento da Cunha Pimentel, em Bornes; Dr. António Menezes Cordeiro, na Saldonha; Manuel Pinto de Azevedo, em Vale de Pradinhos, e muitos outros que se prontificaram a contribuir com azeite, batatas, frutos e outros produtos do campo para o Hospital, fazendo o quase sempre no anonimato. Ao longo
do ano o Dr. Miranda costumava também convidar cirurgiões amigos de Lisboa para virem a Macedo de Cavaleiros a operar doentes de poucos recursos. Estes cirurgiões raramente cobravam importância pelos serviços prestados e normalmente hospedavam se na residência do Dr. Miranda. Quando o Governo tomou conhecimento dos esforços que o Dr. Miranda vinha dedicando à manutenção do Hospital de Macedo de Cavaleiros, conferiu lhe o grau de Comendador da Ordem de Benemerência, por decreto do então Presidente da República, General Oscar Carmona. Após o seu falecimento, em Macedo de Cavaleiros, a 15 de Janeiro de 1950, veio a saber se que o Dr. Miranda mantinha uma conta corrente na farmácia, ao lado do seu escritório, exclusivamente para o fornecimento de medicamentos a pacientes sem recursos. Todas as quartas feiras o Dr. Miranda atendia no seu escritório ou no Dispensário AntiTuberculoso, gratuitamente, pacientes carenciados, podendo mesmo dizer se que uma boa parte dos serviços da sua clínica privada era dirigida ao acolhimento gratuito de carenciados e de amigos. A sua vida exemplar de chefe de família, a sua notável competência médica, a sua solidariedade para com os mais carenciados, o facto de ter sido sempre um transmontano honrado e digno, merece que a sua memória seja aqui assinalada".


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt