O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MARIA (Madre) DO PILAR E DA SANTÍSSIMA TRINDADE

Monja carmelita observante, nasceu em Amora (Seixal, 30.04.1921), filha de António Francisco Mosca e de sua mulher, Petrónia Mosca, sendo baptizada na Igreja de S. Sebastião da Pedreira (Lisboa, 25.05.1992), com o nome de Julieta Maria do Carmo Mosca. Quando tinha a idade de cinco meses seus pais entraram em desavença, desfazendo o lar, pelo que a bébé foi entregue a um casal, por motivos de pobreza. Nesse casal recebeu ela o amor e a educação cristã, de tal modo que, ao atingir a idade da razão, começou a sentir o apelo religioso, crescendo no amor a Jesus Sacramentado. Já feita mulher sentiu a vocação monástica, pelo que entrou (1940) para o Mosteiro das Monjas Carmelitas de Santa Ana, em Sevilha, onde esteve durante sete anos, ali tendo cumprido o noviciado e feito a profissão solene. Tomou o hábito em 16 de Março de 1941, escolhendo o nome da irmã Maria do Pilar e da Santíssima Trindade, e fez votos definitivos na idade de 24 anos (25.03.1945). Depois de 1834 nunca mais houvera frades e freiras da Ordem Carmelita em
Portugal. A Província Carmelita da Bética (Espanha) procurou novas fundações em Portugal a partir do fim da Guerra Civil espanhola, e chegou a abrir um Seminário em Moncorvo, na diocese de Bragança, mas o projecto não resultou, pelo que os Carmelitas acabaram por se fixar no Sameiro (Braga). Entretanto, também se pensou em restaurar a vida monástica feminina, acontecendo que, por voltas de 1943, Madre Maria do Pilar sentiu desejos de ser ela a iniciar a restauração. Por vontade do bispo D. Abílio Vaz das Neves, as Carmelitas de Sevilha decidiram iniciar a restauração, enviando para Moncorvo duas monjas: Maria do Pilar e uma outra. Irmã Maria de Fátima e da Santa Face. Chegaram elas a Moncorvo e logo no dia 15 de Março de 1947 iniciaram a fundação do mosteiro, que não passava de um cabanal emprestado por uma senhora amiga e vizinha. Entretanto, iniciaram as obras de construção do mosteiro, só finalmente concluído e sagrado em 1990, e onde hoje em dia reside em oração, clausura e penitência a comunidade carmelita observante de Mosteiro da Sagrada Família. Madre Maria do Pilar faleceu em 04.07.1997, sendo considerada santa pelo povo transmontano. É ela, sem dúvida. a autora do livro Carmelo da Sagrada Família. O Guia da Nossa Vida (Bragança 1954) com a regra e as constituições do mosteiro: oração, silêncio, jejum, trabalho. adoração, serviço do mundo pela entrega total ao Senhor. O seu texto mais conhecido é a belíssima oração da consagração que ela meditou e redigiu em Março de 1939.
Pinharanda Gomes


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt