O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

L


LOPES, Manuel Domingos

nasceu em Montalegre, em 1937. Faleceu em 25.8.2000, no Hospital de Chaves. Mais conhecido por Manuel Nabuco, dedicou se à agricultura e, depois do 25 de Abril de 1974, envolveu se, activamente na política local. Foi fundador do PPD/PSD, presidente da Mesa da Assembleia, eleito em sucessivos mandatos. Já era presidente da Junta quando se operou a revolução de Abril e nunca aceitou o "saneamento.. que alguns políticos locais queriam impor. Por causa disso chegou a estar preso. Em 1982 foi eleito presidente da Junta para apenas suspender as funções pela morte que o surpreendeu e surpreendeu todo o concelho. pois era uma pessoa muita conhecida e estimada. Fazia parte dos orgãos directivos da Cooperativa dos Produtores de Batata de Semente e do Matadouro Regional do Barroso e Alto Tâmega. Também esteve ligado aos Bombeiros e à Santa Casa da Misericórdia. Foi presidente do Clube de Pesca "Os Barrosões". A ele se ficou a dever a construção do Bairro do Castro que é hoje o mais moderno bairro da capital de Barroso e também a praia fluvial do Cávado, junto à ponte Romana. Mandou recuperar a Capela do Senhor da Piedade, da Senhora das Neves, St' Adrião e S. Frutuoso (que não concluiu por entretanto falecer). O Povo de Barroso escreveu na sua edição de 31.8.2000: "No Senhor da Piedade deixou um santuário dotado de todas as condições necessárias para ali poder realizar se uma das maiores romarias do norte do país. Para a freguesia construiu pontes, abriu caminhos, recuperou o forno do do povo público e mais uma infinidade de pequenas obras de interesse das populações. O seu feitio de homem dominador, por vezes violento, criou lhe algumas inimizades, mas ainda hoje era tido como insubstituível no cargo da autarquia montalegrense. Morreu um lutador, um homem incansável, um barrosão dos quatro costados, a quem Montalegre e o concelho muito ficam a dever. Impôs se como um homem determinado e de tal forma que os próprios adversários tanto o temiam, como o admiravam".


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt