O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

F


FERREIRA, António Rodrigues

Nasceu em Bobadela Boticas em 1890 e faleceu em 25-08-60 no Eiró, também concelho de Boticas, lugar onde vivera a maior parte da sua vida. Foi casado com a Sra. D. Maria da Cruz Forte e pai de três filhos Armindo Forte, Júlia Ascenção e Maria Forte. Mais conhecido por António Cunha era um hometn dos sete ofícios. Com a mesma sensibilidade com que arranjava um relógio de bolso também fazia um muro. um portão de ferro para uma Quinta. uma janela, uma porta, uma peça forjada. Era empreendedor, dinâmico, activo. Tinha umas "mãos de oiro"! Está descrito no Livro "Os Carreteiros", de Porfírio Agostinho como o Costa, uma das personagens do romance, bem vincado no seu carácter de Self mad man. Foi por diversas vezes vereador da Câmara Municipal de Boticas. condutor e proprietário das primeiras camionetas da Carreira Boticas Chaves e viceversa, cuja camioneta era conhecida por "Ramboia". Era um homem extraordinário! O que não sabia inventava. Do seu engenho e arte sairam obras que ainda hoje perduram, referimos por exemplo, a Fonte do vale no Eiró que foi obra sua. Com o mesmo à vontade trabalhava o ferro, a pedra, a madeira. Uma vez em Chaves viu na Feira dos Santos uma Charrua de Volta à Aiveca fabricada no Tramagal. Ficou encantado. Olhou, voltou a olhar, reviu, fez um rascunho num papel pardo com um lápis e regressou a casa. Na sua forja fez rigorosamente igual, se calhar mais perfeita, uma charrua. Comprou a relha apenas... O Forno de cozer o pão, o alambique, o lagar, a lagareta, os carros de bois, o arado, a grade, etc... foi ele que tudo fez para si e para emprestar aos vizinhos e amigos. A maior parte das ferramentas que utilizava era ele próprio que as fabricava. Pela sua arte e saber e por aquilo que fez em prol do seu setnelhante é digno de figurar entre os mais ilustres transmontanos.
Porfírio Maio Agostinho


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt