O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

C


COXITO, Amândio Augusto

Professor da Fac. de Letras de Coimbra (n. Poiares, Freixo de Espada à Cinta, 1936), estudioso da histórica dos problemas lógicos e gnosiológicos, em particular referentes aos sécs. XIV/XVI. Para compreensão do pensamento filosófico português e peninsular do séc. XVI e nomeadamente da chamada "Segunda escolástica", estuda aqueles problemas em Lógica, Semântica e Conhecimento na Escolástica Peninsular Pré Renascentista (Coimbra, 1981), à luz das modernas teorias lógicas e linguísticas. A partir daí. abandonando pontos de vista já ultrapassados, procura uma avaliação correcta da escola filosófica coimbrã da Renascença. colocando se numa perspectiva predominantemente histórico filosófica. Estuda a dívida de Pedro da Fonseca em relação à lógica probabilística cultivada pelo Humanismo e centrada nos Tópicos de Aristóteles e de Cícero, incidindo nas noções de inventio e iudicium, método e ordem de argtunentação, mostrando o vínculo existente entre estas duas últimas e esclarecendo o lugar de Fonseca entre a Renascença, a filos. moderna e a tradição aristotélico escolástica. No estudo de outro autor renascentista, Francisco de Cristo, esclarecem se os elementos da filos. da lógica, analisando a definição de lógica. a lógica doceas e a lógica utens, o objecto da lógica, a dialéctica e a retórica e o método como modo de exposição doutrinal e como processo de descoberta da demonstração, àluz da tradição aristotélico escolástica e dos "dialécticos" humanistas. deterrninando com rigor o que pertence àquela tradição e o que pode ser considerado contribuição renascentista.
OBRAS PRINCIPAIS: Além da já referida no texto: "O problema dos universais no Curso Filosófico Conimbricense", in Revista dos Estudos Gerais Universitários de Moçambique, III, série V, 1956; "As proposições e seu significado. A propósito de uma teoria gramatical do séc. XII", in Biblos, LIII (1977); "Método e ensino em Pedro da Fonseca e aos Conimbricenses", in Rev. Port Filos., 36 (1980); "O Compêndio de Lógica de M. Azevedo Fortes e suas fontes doutrinais", in Revista de História das Ideias, Coimbra, III (1981); "Aspectos renascentistas da obra filosófica de Pedro da Fonseca", in Actas do Simpósio Inteniacional IV Centenário da Morte de João de Rirão, Coimbra, 1982; "Pedro da Fonseca: a lógica tópica", iri Rei. Port. Filos., 38 (1982); "Lógica e metodologia em Francisco de Cristo e seu contexto renascentista", seguido da ed. do manuscrito latino de Francisco de Cristo Methodits, lioc est, docendi ratio, in Biblos, Coimbra. 59 (1983); "O problema da causalidade e da indução em David Humè", in Boletinz do Arquivo da Universidade de Coinihra. VII (1985).
Alexandre Fradique Morujão Logos, Enciclopédia Luso Brasileira de Filosofia 1.° volume


In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt