O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

V


VAZ, José Albino Machado

nasceu em 10.10.1903, em Chelas, concelho de Mirandela. Licenciou se em 1927, em Engenharia Electrónica no Instituto Superior Técnico de Lisboa. Começou a sua actividade profissional como técnico da CUF (Companhia União Fabril) e em 1929 faz parte dos quadros da Companhia de Caminhos de Ferro da Beira Alta, sendo pioneiro, entre nós, na electrificação das linhas férreas. O seu trabalho e estudo é reconhecido e em 1940, o Ministro das Obras Públicas, Eng. Duarte Pacheco convida o para director dos Serviços Municipalizados de Gás e Electricidade do Porto. Estando no arranque da electricidade para usos domésticos no Porto a preço excepcional. Aposentou se, por limite de idade em 5.9.1970, recebendo a medalha de Ouro da Cidade do Porto por bons serviços. Em 13.2.1953 tomou a Presidência da Câmara Municipal do Porto e por um período de 9 anos. Foi, entre 12.4.1967 e 24.10.1968 o último Ministro das Obras Públicas do Dr. Oliveira Salazar e ainda interino da pasta das Comunicações. Nesta data não se esqueceu de Mirandela, despachando a ponte nova que tem o seu nome. Desempenhou ainda o cargo de Presidente da Comissão de Interligação das Centrais do Norte de 1957 a 1965. Foi Presidente do Conselho de Administração da Hidro Eléctrica do Cávado, acumulando em 1966 com Hidro Eléctrica do Douro e depois das cinco empresas do ramo que se fundiram. Foi Presidente do Conselho da Administração da CPE (Companhia Portuguesa de Electricidade). Era uma autoridade na matéria, sendo vogal do Conselho Superior de Electricidade e ainda Presidente da Comissão Nacional Portuguesa da Conferência Mundial de Energia e foi numa destas missões no estrangeiro, concretamente na Suíça, que sofreu um ataque cardíaco, vindo a falecer em 4.6.1973 no Hospital de S. João Porto. À morte da esposa, M.a Matilde Valente Vaz, terá sido destruído importante espólio de trabalhos inéditos. Dizia que o trabalho não o cansava, porque fazia aquilo que gostava, não se coibindo de, no casal que possuía nos Avantos Mirandela, vestir o fato macaco e tomar o lugar ao lado dos operários. Pessoa de uma cultura enciclopédica era capaz de tirar a camisa e dá Ia a um pobre. Possuía várias condecorações, entre as quais, Grande Cruz do Infante e Grande Oficial da Ordem de Mérito Agrícola e Industrial.
Jorge Lage


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt