O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

P


PIRES, António Guilhermino

nascido a 25.5.1936, em Porrais, freguesia Candedo, conc. de Murça, distrito de Vila Real. Estudou nos Salesianos de Lisboa, Porto e Manique. É autor de algumas peças de teatro, e, para além de artista gráfico, com gosto pela pintura, o desenho e a gravura, começou cedo a escrever nos `jornais de parede" e a dirigi los, a colaborar com ilustrações, poesias e artigos de carácter histórico em jornais de província e em diversos boletins de informação, em revistas de gente jovem e de tecnologia gráfica. Possui o diploma de Magistério gráfico do Instituto Internazionale Salesiano di Arti Grafiche, de Asti, (Castelnuovo Don Bosco), e foi o primeiro português a licenciar se em Ciências e Artes Gráficas pelo Instituto Politecnico di Torino, Itália. Durante 10 anos foi professor do Ensino Secundário e mestre de tecnologias e artes gráficas nas Escolas Profissionais Salesianas de Lisboa, Porto e Funchal, desempenhando simultaneamente as funções de director técnico e gerente das Oficinas/Escola daquelas Instituições de Ensino Particular. A sua dissertação de licenciatura sobre a "Dattilocomposizione" teve as honras de ser quase integralmente inserida na Enciclopedia delta Stampa, Turim, 1968 70, único contributo português e um dos raros estrangeiros nos doze volumes publicados. Uma editora espanhola (Ediciones Don Bosco) publicou em volume o seu trabalho sobre "Dactilocomposición", Barcelona, 1976.
É autor de cinco volumes sobre a "Tecnologia das composições e impressões" editados pelo Instituto de Tecnologia Educativa, Lisboa, 1984/ /85. Em 1986/87 fez a auto edição de três volumes para um Curso Técnico Profissional de Orçamentistas das Indústrias gráficas e Transformadoras do Papel: o primeiro sobre Estudos dos Processos e Equipamentos: o segundo sobre Matérias Primas e Produtos: o terceiro sobre Cálculo de Custos. Como Quadro Superior da Imprensa Nacional. e. a partir de 1972, da Imprensa Nacional Casa da Moeda, desempenhou as funções de Chefe de Serviços criando cursos e dirigindo a formação profissional daquela Empresa Pública onde foi Director de Produção e Director Coordenador durante mais de duas décadas. Foi o director executivo da "Prelo Revista Nacional de Artes Gráficas , até 1978. Leccionou em horário post 1aboral no IADE, desde a fundação (1972) até 1980; prestou colaboração às universidades da Beira Interior e dos Açores, regeu a cadeira de Tecnologia da Comunicação Gráfica aos cursos post graduação em Ciências da Comunicação, da Universidade Católica; leccionou tecnologia Multimedia "Scripto" na Universidade Aberta para os Mestrados em Ciências da Educação Multimedia. A partir de 1987 nomeado para coordenador do primeiro e único curso português de bacharelato em Tecnologia e Artes Gráficas, por ele estruturado, da Escola Superior de Tecnologia de Tomar, foi depois eleito Director de Departamento, cargo que ocupa desde 1990, no Instituto Politécnico daquela cidade. Sendo um apaixonado pela formação profissional, em 1973 escreveu "Um Pedido Uma Proposta" que não passava de um manifesto tendente a conduzir os responsáveis à reflexão que se impunha sobre as reais necessidades da inserção social das camadas jovens com valores autênticos de competência e de brio profissional no mundo do trabalho, a correrem o risco de se perderem devido a uma infeliz reforma do sistema educativo, quando se esvaziaram as Escolas Técnicas do País. Fez visitas, estudos e conferências; promoveu cursos; conduziu seminários de formação a convite de instituições e entidades oficiais e privadas, inclusive em regime de cooperação com quase todos os novos países de expressão oficial portuguesa. Promove em Tomar, anualmente, o simpósio internacional de arte, ciência e tecnologia gráfica ARTEC, que vai já na 7.a edição, com prestígio aquém e além fronteiras. Faz parte da "Conferência dos Directores do Ensino Superior das Artes Gráficas da União Europeia". Os seus manuais, como "sebentas" para os seus alunos, contêm a riqueza da simplicidade, reveladora dos conhecimentos profundos das questões histórico técnicas e científicas que indiciam o alto nível pedagógico, colhido no sistema preventivo de D. Bosco. Não é, de estranhar, que numa Assembleia Geral, com mais de uma centena de países representados tenha sido eleito em Roma, no mês de Maio de 1992 para Presidente da Confederação Mundial dos Antigos Alunos Salesianos, cargo que pela primeira vez em quase cem anos é desempenhado por um português. Em Outubro de 1995 aceita, em acumulação e com assinalável sentido de serviço, o cargo de vice presidente da Organização Mundial dos Antigos Alunos do Ensino Católico (OMAEC) sendo, também, o primeiro português a ser eleito para as funções directivas desta Organização Internacional Católica, do Movimento de Leigos, reconhecida pela Santa Sé, uma ONG representada na UNESCO, no ECOSOC, na UNICEG, na FAO e na OIT. É o promotor da Confederação Portuguesa dos Antigos Alunos do Ensino Católico (COPAEC), filiada na OMAEC, foi sócio fundador e presidente do VIDES, Voluntariado Internacional para o Desenvolvimento, a Educação e a Solidariedade, e da ADB, Associação Amigos de D. Bosco. No desempenho de missões de responsabilidade a nível mundial, viaja e conhece, como poucos portugueses, todos os continentes, a diversidade dos povos, das línguas e das culturas. Com a sua capacidade de diálogo, nas suas intervenções em reuniões, seminários e congressos deixa sempre transparecer o humanismo cristão e o patriotismo em que está imbuído, transmitindo uma mensagem enriquecedora e coerente com a sua vida e os saberes que possui. Promete passar para livros a riqueza das suas experiências, muitos poemas dispersos e algumas outras lições voltadas para as novas tecnologias da comunicação. Tem feito parte dos corpos gerentes da Casa de Trás os Montes e Alto Douro, a mais antiga associação regionalista em Lisboa, desde 1975, sendo presentemente o Presidente do seu Conselho Fiscal. É sócio do Círculo Eça de Queiroz e faz parte de várias associações de índole cultural recreativo e religioso católico.


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt