O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MORAIS, Tito Augusto de

nasceu em S. Faustino, concelho da Régua, em 11.2.1880. Foi Oficial da Armada, Ministro da Marinha e Governador Geral da índia. Dele escreve a G.E.P.B: Assentou praça na Armada como aspirante em 20.10.1888. Depois de terminar o Curso da Escola Naval, foi promovido, sucessivamente: a guarda marinha em 30.9.1901, a 2.° tenente em 15.10.1903, a capitão tenente em 18.10.1910, a capitão de fragata em 31.8.1917, a capitão de mar e guerra em 1.8.1925, a contra almirante em 16.9.1930 e a vice almirante em 30.4.1937. Atingiu o limite de idade e passou à situação de reserva em 2.2.1945. Fez parte da força de desembarque, em 1903, na campanha da Larja e nas operações em Angoche. Foi comandante dos Serviços Auxiliares da Marinha, Presidente do Tribunal Militar de Marinha, comandante da Escola Naval, director da Escola de Educação Física da Armada e 1.° comandante da Escola Naval, director da Escola Náutica, superintendente dos Serviços da Armada, Inspector da Marinha, Presidente do Conselho Superior de Disciplina da Armada, Presidente da Comissão de Domínio Público Marítimo, Chefe dos Serviços de Marinha do Estado da índia, capitão dos portos da índia, Presidente da Comissão Central de Pescarias, vogal do Tribunal de Contas, vogal do Conselho da Ordem Militar de Avis. Exerceu a alta função de Governador Geral do estado da índia e também a de Ministro da Marinha. A sua folha regista muitos louvores, entre os quais pelo estudo e plano hidrográfico que apresentou do Saco do Giragul, no porto de Moçâmedes. Distinguiu se como combatente do ideal republicano no movimento revolucionário do 5 de Outubro, merecendo a promoção por distinção e a medalha criada pela Câmara Municipal de Lisboa, destinada a galardoar os sobreviventes que mais se distinguiram naquela revolução. Possui, entre outras, as seguintes condecorações: medalha de ouro comemorativa das campanhas do Exército Português "No Mar" (1916 1917 1918); comendador, grande oficial e grã cruz da Ordem Militar de Avis; "Distinguished Service Medal", dos Estados Unidos da América do Norte; grande oficial da ordem da Torre e Espada, e comendador da Legião de Honra, da França.


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt