O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MORAIS CARDOSO, Visconde de

foi 1.° visconde deste título Fortunato Pinto Morais Cardoso, colonialista distinto, grande proprietário no concelho de Murça, Presidentle da Câmara e Delegado substituto na mesma vila. Nasceu em Manfibre, freguesia de Candedo, do referido concelho, a 16.8.1845, sendo filho de José António Pinto Teixeira e de D. Antónia de Morais Cardoso, sua mulher. Entrou muito novo para a carreira comercial, após alguns estudos elementares, seguindo em 1861 para Angola, onde um seu tio materno se achava estabelecido em Benguela. A casa comercial deste, de nome Firmino António de Morais Cardoso, era de avultados negócios e ali teve o futuro visconde ocasião de se educar na vida comercial, para a qual revelou grandes qualidades. Em 1862 veio para a Metrópole o referido dono desta casa de comércio e aqui se fixou, casando com uma senhora da família Canas. Fortunato Pinto de Morais Cardoso buscou e obteve nova colocação como gerente de uma casa de Catumbela. Este estabelecimento prosperou grandemente com as ousadas iniciativas comerciais do seu jovem chefe. Em 1872 veio à Metrópole, já aureolado de prestígio no meio do comércio. Entre os que o acolheram na capital contou se o Cardeal Patriarca D. Inácio de Morais Cardoso, seu parente, que o tinha em grande apreço. Entre os seus importantes negócios figurou o fornecimento da mão de obra para S. Tomé. A 16.8.1884, tendo vindo novamente à Metrópole desposou em Murça uma senhora sua parente. Naquela vila transmontana se instalou, sem no entanto descurar os negócios de África, tanto próprios como de bens de sua mulher, co proprietária da fazenda "Palmira", no Cazengo. Várias vezes voltou a Angola para tratar dos seus interesses naquela ex província ultramarina. O título foi lhe concedido por Decreto de 10.12.1891 (D. Carlos I).
G.E.P.B.


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt