O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MILHAIS, Aníbal Augusto

ficou mais conhecido pelo Soldado Milhões. Nasceu na paróquia de Valongo (lugar de Carvas) do concelho de Murça, em 9 de Julho de 1895. Em 30.7.1915 foi incorporado no Reg. Infantaria 30, de Bragança. Pouco depois foi transferido para o R.I. 19, sediado em Chaves. Dali é mobilizado para integrar o Corpo Expedicionário Português, constituído por 55 mil homens, entre oficiais, sargentos e praças para a I Grande Guerra (Flandres). Já em França é integrado no R.I. 15 que saíra de Tomar. Esses acontecimentos bélicos culminaram, em La Lys, no dia 9 de Abril de 1918, com o desfecho inglório para as tropas aliadas, a que Portugal pertencia e durante o qual se distinguiu o Soldado Milhais, que tinha o n.° 469. Quando a batalha estava, praticamente perdida, os mortos cobriam o chão e a esperança na vitória era nula, o soldado transmontano, completamente transfigurado, faminto e sem comandos a dar lhe orientações, teimou em fazer fogo com a sua metralhadora, à qual, ironicamente, chamava a "menina", iludindo o inimigo. Quando as suas munições acabaram abasteceu se nos seus colegas mortos, fazendo fogo em todas as direcções e levando o IN a pensar que se tratava de um exército numeroso e fresco. No dia 15.7.1918 a Ordem de Serviço n.° 15 do Batalhão publicava um rasgado louvor, conferido pelo Major Ferreira do Amaral, onde se exaltava a bravura e sangue frio do pequeno soldado (com 1,55m) que se chamava Milhais mas que valera por milhões. Daí o apelido por que ficou mais conhecido. Em 2.2.1919 regressou à sua terra, casando com Teresa de Jesus Milhais, de quem teve nove filhos. Em 8.7.1924 o Parlamento alterou, através de uma Lei, o nome da Povoação de Valongo, oficializando a como Valongo de Milhais. Sucederam se as condecorações, nacionais e estrangeiras, bem como os louvores públicos. Mas o heróico soldado não podia viver de medalhas. E por isso, em 1928, emigrou para o Brasil, na tentativa de angariar meios de subsistência. Ele era analfabeto e franzino. Como singrar em tão exigente país? Sucedeu que os seus compatriotas, ao saberem da sua presença, promoveram uma recolha de fundos que totalizou 18 contos e que entregaram ao herói Milhões, porque achavam uma indignidade nacional, ser aquele bravo militar obrigado a vida tão degradante. Regressou a Portugal, em 5 de Agosto desse ano, refazendo a sua vida. Teve depois, uma pequena pensão do Estado, relativa à Ordem da Torre e Espada. Mesmo assim, insuficiente para viver como herói nacional. Faleceu em 3.6.1970. A Câmara de Murça, no dia em que se completavam 100 anos do seu nascimento, promoveu uma homenagem nacional, inaugurando o busto na sua melhor praça. O autor deste dicionário foi o orador oficial do acto solene.


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt