O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

M


MAGALHÃES, António Joaquim da Silva Peixoto de

nasceu em Montalegre em 1917. O pai era magistrado e esse facto pesou no local de nascimento desta figura típica de Lisboa que o jornal diário Público, de 14.8.1997, trata em duas importantes páginas, na secção cultura. Aí se chama a este Barrosão "ex actor de teatro, coleccionador, amigo de António Silva, Palmira Bastos, Ivone Silva, Mário Viegas e Vasco Santana". Mais se escreve que A .M. foi ao teatro desde os 8 anos, pelo que frequentou essas casas de cultura durante 72 anos, sempre com lugar cativo nas primeiras filas. Mais conhecido, simplesmente, pelo Sr. Magalhães "coleccionou tudo o que foi escrito ou publicado sobre teatro, espólio que doou à Biblioteca do Museu do Teatro. Em 1989 o Festival de Almada homenageou o, consagrando o "Sr. Espectador'. Aos 8 anos foi para Lisboa porque o pai fora nomeado Juíz Desembargador do Tribunal de Relação. Fez o antigo 7.° ano em Braga. Chegou a representar (farsa, comédia e drama), com o pseudónimo de Joaquim Peixoto. Aos 40 anos era gerente do Grémio da lavoura de Vieira do Minho. Aí formara (em 1945) um grupo cénico nos Bombeiros Voluntários. Entretanto ingressou na EDP, como escrituráriocontabilista. Em 1949 volta para Lisboa. Numa altura em que a EDP lhe pagava 2.100$00 de ordenado, comprou ele uma colecção de 20 números de um boletim editado pelo Conservatório Nacional que lhe custou 3.200$00. Diz a nossa fonte que "coleccionou tudo o que tivesse a ver com o teatro, programas, mais de três mil livros, 20 mil fotografias, postais ilustrados, muitos discos de rotações. Só autógrafos eram mais de mil. Conhecia e era conhecido por todos os alfarrabistas... Reuniu tudo numa sala com coisas até ao tecto. Só recortes de jornais eram trinta e tal volumes encadernados. "Ofereceu tudo ao Museu do teatro e Vitor Pavão dos Santos convidou o a trabalhar na biblioteca, o que faz desde que se reformou de Chefe da Tesouraria Central da EDP, onde mexia com milhões de contos".



In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt