O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

C


CORREIA João de Araújo

Médico e escritor (Canelas do Douro, 1.1.1899 Peso da Régua, 31.12.1985). Formado pela Universidade do Porto, exerceu clínica em meio rural e, portanto, em condições ingratas. Olhou, por isso, com simpatia a figura de João Semana, como exemplo de médico de grande humanidade. Não menos que à profissão, obedeceu àvocação de escritor, iniciada em pequenos jornais locais, onde publicou contarelos, nótulas, breves crónicas. Alguns desses primeiros escritos reuniu os o autor no livro intitulado, significativamente, Sem Método (1938). Aí já se anunciava, nessa prosa enxuta e nessa atenção ao homem concreto e ao país real, o futuro grande contista e cronista de Contos Bárbaros (1939), de Contos Durienses (1941), de Folhas de Xisto (1959), de Rio Morto (1973), de Outro Mundo (1980), e de Três Meses de Inferno (1947), de Manta de Farrapos (1962), de Passos Perdidos (1967), de Horas Mortas (1968), de Ecos do País (1969) e de Pátria Pequena (1977). O seu mundo é o do "país vinhateiro" o Douro do vinho fino , de clima agreste e existência dura. A vida clínica aproximou o do povo, de que não fez pretexto demagógico de literatura, e do espectáculo não literário do sofrimento e da morte. Herdeiro do criador de João Semana, Júlio Dinis, o idealismo de João de Araújo Correia feriu se, porém, nos socalcos do Douro e nas fragas do Marão. Leve é a sua prosa, mas não cor de rosa a sua visão do mundo. Camilo é, sem dúvida, outra das referências de João de Araújo Correia, camiliano de boa casta, pela sua fidelidade ao génio e à pureza do idioma, pela sua identificação com as províncias nortenhas. Os seus escritos camilianos coligiu os no saboroso volume Uma Sombra Picada das Bexigas (1978). Antepassados do autor dos Contos Bárbaros são ainda Trindade Coelho, pela empatia com a terra e a vida humilde, Garrett e Ramalho Ortigão, seus mestres na defesa do nosso património cultural. É, pois, um escritor situado, de família literária tradicional, e exemplo de determinação porque, longe dos grandes centros e sem estímulos culturais, realizou uma obra que retrata o homem em toda a sua dolorida humanidade. Truncada que ficou a publicação das obras completas de João de Araújo Correia, uma antologia de contos que retomasse e ampliasse a já antiga (1960) de Guedes de Amorim e uma antologia de crónicas seriam de todo indispensáveis para levar ao grande público um escritor genuíno como o vinho fino da sua região.
João Bigotte Chorão


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt