O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

B


BARROSO, Domingos José

nasceu em Sanguinhedo, freguesia da Venda Nova, concelho de Montalegre, em 20 de Fevereiro de 1889. Fez a escola primária em Ruivães e o seminário em Braga. Desde os tempos de Frei Bartolomeu dos Mártires que a região de Barroso se tornara num viveiro de vocações sacerdotais. Este Padre Barrosão pertenceu a uma geração de ilustre figuras regionais e nacionais: Cardeal Cerejeira, P.e Manuel Baptista, Pe Serafim de Oliveira, etc. Terminou o curso teológico no ano da Implantação da República (1910), altura em que se deu a perseguição ao clero monárquico. Contudo, foi ordenado em 1912. Continuou a viver na sua Casa de Sanguinhedo, paroquiando, gratuitamente, a sua própria freguesia. Em 24 de Julho de 1917 foi mobilizado como soldado. Em 22 de Janeiro de 1918 é promovido a 1.° Sargento cadete. Mas a 31 de Dezembro de 1919 regressa a soldado, possivelmente na sequência de qualquer sanção. Por volta de 1928 era pároco de Fiães do Rio, Covelães e Paredes. Deslocava se a cavalo, desde a sua casa de Sanguinhedo. Em 1930 já seria pároco de Santo André e Vilar de Perdizes. Em St.' André viveu 4 anos. Em 1935 fixa residência em Vilar de Perdizes até ao dia da sua morte, em 28 de Março de 1972. Foi um padre rico com o que herdou da Família e não com o que ganhou do exercício religioso. Por causa da doença que teve e que o atirou para o leito, por longo tempo, antes de morrer, gastou muito do que havia herdado. Fez questão em ser sepultado em Vilar de Perdizes. A título póstumo a Câmara de Montalegre condecorou o com a medalha de mérito municipal. Foi colaborador assíduo de vários jornais, nomeadamente de O Povo de Barroso, o Crente de Barroso, Comércio de Chaves, Notícias de Chaves, A Voz de Trás-os-Montes etc. Como desporto favorito tinha a caça para o que era um especialista em cães. Daí que tenha escrito uma obra que o imortalizou: O Perdigueiro Português. O P.e Domingos José Barroso foi uma figura marcante da sua época não só em Barroso mas em todo o país, sobretudo pela sua maneira de bem receber e pela sua astúcia para a caça e ainda pelo seu carinho pelos cães.


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt