O Semanário de Trás-os-Montes e por excelência da Região Demarcada do Douro
Notícias do Douro Notícias do Douro
Notícias do Douro
Dolce Vita
[ Inquéritos ][ Fórum ][ Farmácias ][ Futebol ][ Agenda ][ Tempo ][ Pesquisa ][ Assinaturas ][ Publicidade ][ Ficha Técnica ][ Horóscopo ]
Transmontanos e Durienses +
Noticias do Douro
Pesquisa
Livro

Transmontanos e Durienses +

B


BARREIROS, Fernando Braga

nasceu em Tadim, concelho de Braga. em 23 de Julho de 1878, falecendo no sanatório da Guarda, em 1922, com apenas 44 anos de idade. Apesar de nem nascer nem falecer em Trás os Montes merece ser compendiado, porque foi enquanto prestou serviço em Montalegre, como Comandante da Secção da Guarda Fiscal (em 1911, com o posto de tenente) que ele se notabilizou. Na verdade Fernando Braga Barreiros apaixonou se pela região de Barroso e, tanto como lhe quer um filho devotado. também ele procurou, para além de servi la profissionalmente, estudá la, divulgá la e amála: ele foi, verdadeiramente, um estudioso da história, das tradições e cultura das terras de Barroso. A sua função de comandante da Guarda Fiscal, permitiu lhe conhecer bem a região. Afeiçoou se à Terra e às gentes, interiorizou o seu destino e quis dar eco do inconformismo social que por ali se vivia. Começou a escrever sobre Barroso no Arqueólogo Português. E, de tal maneira eram firmes e académicos os seus escritos que o Dr. José Leite de Vasconcelos, mestre dos arqueólogos da época, escreveu que o concelho de Montalegre começava a ser conhecido graças à publicação dos estudos arqueológicos de Fernando Barreiros. Chegou ao posto de Major e a morte prematura, fez com que não prosseguisse as suas investigações. Mas foram muitos e representativos os artigos que escreveu, a ponto de passar a ser, desde a sua morte, uma referência obrigatória para qualquer estudioso das Terras Barrosãs. Deixou os seguintes trabalhos: A Guarda Fiscal e a Incursão a Chaves (edição do autor, impressa na tipografia < A Editora Lt.a», em 1913); Ensaios de inventariação dos castros do concelho de Montalegre (Ed. do autor, impresso na tip. «Adriano Rodrigues», Bragança, 1914); Tradições populares de Barroso (publicado na Rev. Lusitana, Vol. XVIII, em 1915); Notícias Históricas do Corpo Militar Académico de Coimbra (1808 1811), Ed. tip. Cooperativa Militar, 1918); Monumentos Históricos de Barroso (compilação e coord. de Fernando Barreiros, tip. Santos & Morais, Montalegre, 1919); Materiais para a arqueologia do concelho de Montalegre (Imprensa Nacional sep. de O Arqueólogo Português, 1919) e Lamego e as Invasões Francesas (Ed. ACademia das Ciências de Lisboa). Como militar deixou uma excelente folha de serviços, com o n.° 227 (da Folha de Matrícula do Major Fernando Braga Barreiros, Sócio n.° 7.098 do Monte Pio Oficial). Teve diversos prémios, condecorações e louvores, destacando se nos incidentes de Chaves de 8 de Julho de 1912. Também esteve em Angola, entre 1915 e 1917, onde, igualmente, foi brilhante operacional.


In i volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30€

(C) 2005 Notícias do Douro - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Design: Notícias do Douro. Email do Jornal: noticias.do.douro@netc.pt